ESTÁGIO NOVO CANAL...

ESTÁGIO NOVO CANAL...
A EQUIPE TECEDIFIC está trazendo um canal de estágios, onde enviamos os currículos para Empresas interessadas... Seja um seguidor desse blog e mande seu curriculo pelo email: tecedific@hotmail.com

23 de Setembro, dia do Téc. Edificações.

23 de Setembro, dia do Téc. Edificações.
Parabéns a todos os Técnicos de Edificações que apesar das imensas dificuldades, fazem bons trabalhos.

Prezados Leitores:

Esse blog possui mais de uma pagina, acesse e aproveitem.
Saiba o que é aterramento, conheça um pouco sobre impermeabilização, ART, pisos intertravados e muito mais...

Equipe TECEDIFIC
Fique Conosco

Orçamento e projetos RESIDENCIAIS, FISCALIZAÇÃO E VISTORIAS RESIDENCIAIS.

Orçamento e projetos RESIDENCIAIS, FISCALIZAÇÃO E VISTORIAS RESIDENCIAIS.
Saiba quanto vai gastar em sua obra, a Equipe TECEDIFIC traz o departamento de orçamento e projetos, para ajudar pessoas a orçar sua obra da maneira certa. ENTREM EM CONTATO CONOSCO. FISCALIZAMOS E VISTORIAMOS RESIDENCIAS PARA EMITIR LAUDOS E RELATÓRIOS DE INCONFORMIDADES.

O Nosso Planeta pede socorro...

O Nosso Planeta pede socorro...
É desta forma que o nosso Planeta se sente. Preserve o Meio Ambiente. Ajude a salvar o PLANETA. Preserve o VERDE. A EQUIPE TECEDIFIC esta nesta luta.

06 agosto 2008

Curiosidade...

Salário Piso garantido

Técnicos de nível médio terão remuneração regulamentada O plenário do Senado Federal aprovou o Projeto de Lei n° 227/2005, de autoria do senador Álvaro Dias (PSDB/PR), que estende o piso salarial aos técnicos de nível médio, regulares nos Creas. O projeto, que altera a Lei 4.950-A/66, seguiu para a Câmara dos Deputados.Conforme o documento, o salário mínimo corresponderá a 66% da menor remuneração estipulada por lei aos diplomados pelos cursos regulares de nível superior que exigem registro profissional nos Creas. Ou seja, o piso é calculado em cinco salários mínimos vigentes. “A minha proposta não institui novos pisos salariais, apenas harmoniza e garante isonomia para atividades técnicas abrangidas por um mesmo sistema de registro e fiscalização profissionais. Acredito que esta é uma justa reivindicação daqueles que atuam nos mais diferentes setores da atividade econômica deste País”, defende o senador Álvaro Dias.Na avaliação do presidente interino do Crea-BA, engenheiro civil Edgarde Gonsalves Cerqueira, a decisão representa um passo fundamental para a valorização dos técnicos de nível médio. “Essa conquista é fruto do poder de mobilização da categoria, que, juntamente com as entidades de classe, pressionaram a aprovação”, avalia Cerqueira.Em defesa do salário mínimo profissional, o Crea-BA tem se posicionado contra editais de concurso público que desobedecem à lei. “O não cumprimento à legislação está sujeito a medidas judiciais cabíveis para garantir o direito legal”, alerta o presidente interino.Recentemente, baseado em questionamentos feitos pelo Conselho, a prefeitura de Paulo Afonso suspendeu o concurso público 01/2007, cujo edital feria a legislação do exercício profissional das categorias vinculadas ao Crea. A empresa responsável pela organização do concurso ignorou as profissões regulamentadas pela Lei Federal nº 5.194/66, que assegura oexercício profissional exclusivamente àqueles que concluíram cursos por escola reconhecida e regularmente constituída.Edgarde Cerqueira ressalta que o engajamento dos técnicos às entidades e ao Crea é fundamental nesse processo de conquista. “Nos colocamos à disposição para formular uma proposta junto com os técnicos que contribua com a efetiva participação deles na dinâmica do Conselho”.

*Dados: REVISTA DO CREA-BA Nº 23

4 comentários:

Pedrão disse...

Cara,
Muito bom...
Acho legal essa sua iniciativa vamos tentar divulgar da melhor maneira.
Temos que defender nossa classe.
Temos que nos valorizar...
Valeu...

Náira disse...

Ta muito legal o nosso blog pessoal!! Amei a materia das "mulheres na obra". Vamos divulgar nossas ideias e aprendizado, é compartilhando que se retém mais conhecimento.
Bom fds a todos os colegas tecnicos.

Xauuu..

marco disse...

porque a confiança dada a nos para executar uma obra não é suficiente para igualar o piso salarial ?
não podemos aceitar a desigualdade quando tambem executamos o nosso papel na construção civil.

Fagner disse...

Com a aprovação dessa lei que estipula o salário do técnico em 66% do salário do superior muita gente vai poder valorizar melhor o seu trabalho. Aqui em Recife uma empresa onde eu trabalho me fez uma proposta no mínimo indiscreta quando me ofereceu 607,00 de salário e ainda alegaram que eu não tinha experiência em Obras. Detalhe: Trabalhei 1 ano nessa empresa como estagiário na parte de Orçamentos e licitações e eles ainda tem a cara de pau de dizer isso. Inacreditável